Preconceito eu?

domingo, 31 de março de 2013

Esses dias estava pensando: Será que sou preconceituosa? A resposta imediata foi não. Mas a verdadeira, que as vezes fica escondida lá no inconsciente acabou respondendo sim!
E assim nós somos, dizemos que não somos preconceituosos, que aceitamos tudo e todos, que não discriminamos de nenhuma forma. Porém, na maioria das veSem perceber que nesse "monte" ela está incluída, fala e fala dos outros como se a mesma não tivesse o defeito de ser preconceituosa!
zes tratamos situações ou pessoas com preconceito. O mais engraçado, é que se você pergunta a uma pessoa se ela é preconceituosa, ela automaticamente com orgulho te responde: Claro que não! Então vocè pergunta se ela conhece alguém que seja preconceituoso, e assim ela diz quase que sorrindo, ah sim, conheço um monte.

Eu sei que é difícil admitir que tenhamos preconceitos, mas temos e muitos, que não nascem com a gente, mas são ensinados ao longo de nossas vidas, e diversas vezes perpetuados por nós mesmos.
Às vezes são coisas tolas e pequenas, como determinada roupa que não gostamos, uma comida que nunca experimentamos, um lugar ou uma casa. Mas em outras e em sua maioria, são coisas que levadas ao extremo geram ódio e guerras.
Se tem preconceito por pessoas baixas, altas, gordas, magras, por pessoas doentes, por idosos, por estilos musicais, por estilos de roupas, pelos sotaques, pelas origens, pelas religiões, por ser rico, por ser pobre, pelas ideologias, pelas profissões, pela orientação sexual, pela diferença de idade.
A sociedade nos induz ao preconceito e discriminação, nos impõe regras do que é certo e errado, do que é bonito, do que é melhor. Para depois nos condenar por sermos e agirmos como fomos ensinados. Ah, mas quem é a sociedade? Se fala tanto sobre a sociedade, se coloca tanto a culpa na sociedade, e se esquece de que a tal sociedade somos todos nós!

De certa forma, sentir preconceito pode ser natural, já que ao pé da letra temos um pré – conceito daquilo que não conhecemos, e é comum termos esse tipo de reação negativa ao que desconhecemos e do que talvez nos cause receio. Porém, o que vemos é um pré-conceito até do que já é conhecido, e então não é mais preconceito e sim discriminação. E da discriminação é que nascem imensos problemas sociais, ódio e violência, quais poderiam ser evitados com simples e pequenas atitudes.
É como diz a canção do Natihuts “Quem planta preconceito, racismo e indiferença, não pode acabar com a violência”. A letra ainda fala sobre o fato de ensinarmos nossas crianças a serem racistas e más, pois não nascemos com tais preconceitos e sentimentos, ouvimos e aprendemos. E quando se passa uma vida sendo formado por tais conceitos, é difícil livrar-se deles.


Por isso meus amigos, vamos exercitar nossos valores, nos estudar, nos policiar. É nesse mundo que queremos viver? É dessa forma que queremos educar as gerações futuras? Pra que continuar julgando as pessoas, se temos os mesmos defeitos, se podemos passar pelo mesmo amanhã?
Precisamos repensar nossas ações, nossos sentimentos, nossa maneira de educar e formar. Precisamos nos analisar e perceber que tudo que vivemos parte de nós mesmos. E que só depende de nós a mudança e a melhora de como vivemos. Só depende de você fazer e viver uma sociedade onde todos são aceitos e a diversidade é o ponto de partida.

Canção citada no texto: "Quem planta preconceito" CD - Natihuts Reggae Power

Comentários
3 Comentários

3 comentários:

Carlos Rodrigues disse...

(Artur do grupo Blogueiros falando, só para você me identificar em fim...)


Não há o que discutir: Ótimo post!

Por mais que acreditemos que não possuímos preconceito algum, sempre teremos, afinal, preconceito é gerado pela ignorância por algo, além de ser uma forma defensiva do nosso própio ser, pois temos medo daquilo não conhecemos...

O problema, é quando não buscamos retirar o preconceito bobo que anda conosco todos os dias!

Emerson bezerra disse...

ótimo mesmo,nao podemos ignorar o que sentimos mas apreder a lidar e aceitar determinadas coisas que nao estao ao nosso alcance ou melhor que nao nos diz respeito talvez o preconceito floresça dessa forma tambem,esse controle que queremos ter sobre nos eo nosso redor ao inves de aceitar ou conhecer pessoas e culturas em geral, somos todos preconceituosos mas podemos trabalhar em cima disso atravez da busca pelo conhecimento ao proximo

Camila disse...

Existem tmb aqueles preconceitos por generalização, por ex, as vezes a gente pega raiva de alguém, esse alguém de repente é negro, dai pegamos raiva de todos os negros, como se tds fossem iguais, esquecemos q não é pq o outro q aprontou com vc é negro,todos os negros tmb vão aprontar. Da mesma forma, q não é pq o cara de traiu q tds os outros caras tmb vão. Mas ai, tem isso generalizar uma cultura ou uma etnia, achar q td árabe é terrorista, pq outros são. Espero ter conseguido me expressar direito. rsrs...
Gostei mto da postagem!

Já curtiu?

Popular Posts

Pensamentos


"Seja feliz com o que você já tem. O resto se consegue com o tempo!"

Mariana Lüdi

"A pedra que no papel nem serve para desenhar uma reta, dentro d'água faz círculos perfeitos!"

Heráclito

"Só ha duas maneiras de viver a vida; a primeira é vivê-la como se os milagres não existissem. A segunda é vivê-la como se tudo fosse um milagre."

Albert Einstein

"Pois nada que valha a pena provar pode ser provado, nem tampouco refutado; portanto, sê sábio. Adere sempre ao lado mais ensolarado da duvida!"

Lord Tenysson


Amigos Leitores

 
"O mundo de Mari" © 2012 | Designed by Bubble Shooter, in collaboration with Reseller Hosting , Forum Jual Beli and Business Solutions