Resenha: O inverno das fadas

Tuesday, 27 October 2020

 Ola meus queridos amigos leitores do Mundo de Mari, tudo bem com vocês?

Por aqui tudo em paz, ja que estou um pouco na correria arrumando minhas coisas para viajar ao Brasil. 

Sim, vou para o Brasil, mas isso é um assunto para um outro dia! Hehe


O livro de hoje como vocês viram no titulo é uma estória de fantasia, escrita por Carolina Munhoz, trata-se de um romance entre um humano e uma fada. Lançado pela editora Casa da Palavra em 2012, este livro tem agradado à maioria dos seus leitores. Minha resenha hoje será um pouco critica, ja que eu demorei meses pra terminar de lê-lo. E levei todo esse tempo, porque o desenvolver da historia não me prendeu como em um desses livros incríveis que você devora em dias senão em horas. 

O enredo é até envolvente, uma fada que tem por natureza encantar humanos talentosos e se alimentar de sua energia ao tempo que lhes da grande poder de inspiração e fama. Qual em determinado momento acaba se envolvendo e se apaixonado por sua presa. Entretanto, a maneira como Carolina escreve me incomodou um pouco. Por varias vezes ela repete a palavra gostosa, para adjetivar alguma coisa, as vezes até num mesmo paragrafo, sem uma variação, como se só conhecesse este adjetivo para dizer que algo foi bom ou prazeroso. Sem contar, os clichês que permeiam a historia todo o tempo! 

A fada que como sempre, é loira, de pele muito branca, corpo escultural, e por isso irresistível. Não existe nenhuma representatividade nesse livro, nem de etnias, nem de diversidade e nem na questão dos diferentes tipos de biotipos. Outra questão que me incomodou muito, foi algumas frases machistas, do tipo a solidão ser muito difícil ainda mais para uma garota, como se a solidão incomodasse mais a mulher do que o homem, ou tipo quando William faz a típica ridícula pergunta, se a fada esta gostando de conhecer um homem de verdade, o que é um homem de verdade?

Depois tem a descrição de uma garota que a narradora diz ser vulgar pela forma como a menina se veste e tals, tipo, quantas vezes temos que falar sobre isso? A roupa de uma pessoa, não define quem ela é. Depois numa outra pagina, a presunção de que só homens gostam de vinho e as mulheres de bolo! Hahaha... essa me deixou nervosa, ainda mais que era um vinho do Porto, vinho do Porto é super doce.

No mesmo capítulo tem uma pérola ainda pior, e eu realmente não entendo como uma mulher pode escrever isso de outras mulheres. Tipo, eu sei que o livro foi lançado em 2012, outros tempos e vivíamos uma mentalidade ainda mais conservadora do que hoje, porém ainda assim, eu ainda fico pasma, pois estamos no século 21 e esse tipo de pensamento não deveria mais existir e ser perpetuado em um livro. 
Nao me entendam mal galera, nao estou aqui para esculachar a moça ou sua obra, entretanto, acho necessaria uma critica sincera a vocês. E como sempre digo, essa foi minha percepçao. Tenho certeza que se eu tivesse lido este livro quando ele foi lançado ou quando era ainda mais jovem, teria amado e esses detalhes nao teriam me incomodado tanto. Mas agora, no contexto em que minha vida se encontra e depois de ter lido obras parecidas, é claro que acabamos nos tornando leitores mais criticos. De qualquer forma achei que valia resenhar este livro e recomenda-lo para você que por ventura goste deste tipo de leitura. Porque se você achar magia ou romance um tema tosco, claramente nao ira gostar desta leitura. 

A obra tem muitos pontos positivos também, como a riqueza de detalhes do mundo férico e da cidade onde se passa a estoria, isso faz com que a gente realmente mergulhe nesse ambiente e fantasie cada cena em nossa cabeça. Também tem os artistas que aparecem com nomes ficticios, mas que muitas vezes sabemos de quem se trata pelas caracteristicas muito proximas. Claramente, a autora fez um trabalho de pesquisa bem extenso, para conseguir chegar nesse resultado. 

Acredito que de um modo geral, é um bom livro e pelo que pesquisei este é o segundo livro da jovem autora. Ou seja, é passivel de certos equivocos. Sempre podemos melhorar e eu sei bem que escrever nao é tao simples assim, afinal muita coisa que faz sentido pra gente, pode nao fazer para o outro. 

Entao espero que para você que por acaso seja fa da Carolina, nao fique bravo(a) comigo, e você que ainda nao leu o livro, dê uma chance ao mesmo e tire suas proprias conclusoes, lembrando sempre de deixar seu comentario aqui indicando ou nao esta obra se você ja a conhece.

Quem é a superstar chinesa Liziqi?

Monday, 19 October 2020

 Ola meus queridos amigos do mundo de Mari, como estão? Espero que bem.

Eu estou me recuperando de uma cirurgia que fiz essa semana no meu dedão direito, entao por isso, estou escrevendo esta postagem ao invés de gravar video. Alias, espero poder postar em breve novos videos no canal, pois está dificil editar os videos no momento. 

Bom minha gente, essa blogueira chinesa esta dando o que falar no youtube. Conhecida mundialmente, ela ja esta na marca dos 12 milhoes de inscritos em seu canal, no qual a mesma mostra seu dia-a-dia na zona rural de um vilarejo chinês. 

Liziqi cresceu no campo com seus avós e quando completou 14 anos, acabou indo para cidade trabalhar. Por la, viveu alguns anos até que percebeu que a vida na cidade nao fazia mais sentido e que tinha que ajudar seus avos que agora ja estavam bem velhinhos. A decisao de retornar ao campo foi acompanhada em querer mostrar para as pessoas como é possivel viver uma vida mais simples e sentir feliz com ela. 

A youtuber filma seu dia-a-dia mostrando nos videos entre receitas tipicas de sua regiao até como fazer moveis com bambus ou outros materiais. Ela construiu sozinha um forno a lenha, costurou roupas e fez um edredon com algodao que ela mesma plantou. Em todos os videos acompanhamos todo o processo, desde a plantaçao, colheita e preparo dos alimentos. 

A chinesa ficou famosa em seu pais e depois foi ficando popular em todo o mundo à medida que seus videos passaram a ter legendas em inglês. 

Eu fui apresentada a ela, por uma amiga querida que ao saber que tenho um plano de projeto parecido, acreditou que eu acharia interessante, e realmente eu nao so achei super interessante como me apaixonei pelo trabalho dela. 

Aqui embaixo estou incorporando um dos meus videos favoritos, para vocês terem uma mostra do que estou falando. Realmente uma grande inspiração para todos nós. Ah, mesmo que você não fale inglês, nao tem importância, pois todos os videos sao sem dialogos. 😉



Tag: 5 medos que você tinha quando era criança

Monday, 12 October 2020

 Olá meus queridos, tudo bem com vocês? Espero que sim!

Nesse vlog de hoje, uma pequena "homenagem" aos dias das crianças, aproveitando o mês de halloween. Nessa Tag falo dos medos que tinha quando era criança, e que hoje em dia acho muito engraçado. Deixe aqui nos comentários quais eram os seus medos quando você era pequeno(a).

Dois Filmes: invasão Zumbi e #alive

Wednesday, 7 October 2020

 Ola meus queridos amantes de cinema, coo estao? 

Espero que muito bem e se cuidando!! Hoje uma dica de dois filmes maras para assistir nesse fim de semana. Para os amantes de terror e mais propriamente de filmes com zumbis, essas duas obras primas corianas, vao te encantar. Vamos la? 

O primeiro Invasão Zumbi de 2016, é um filme que acabou despercebido por mim, por eu nao ser a maior fa de filmes com zumbi. mas como disse na minha resenha sobre a série Reality Z, acabei me tornando uma adepta do gênero, e procurando mais sobre o tema. 

Esse, que chegou até mim por um outro canal no youtube, me despertou grande curiosidade e como ja esperado me surpreendeu em varios sentidos. 

O segundo #alive, cria de Netflix, parecia promissor somente pelo curto trailer. Nao assisti a nenhuma resenha, apenas me deixei surpreender, e sim, me surpreendi para minha alegria positivamente. 

Fazendo um paralelo entre os dois filmes, vamos dizer que são bem parecidos. Os dois tem elementos surpresas, abordam alem da temática zumbi, vários temas mais profundos, incluindo algumas criticas sociais. Apresentam um toque cômico, sem perder a seriedade de um terror, assim como apresentam momentos dramáticos sem virar um dramalhão. Sao dois filmes bem equilibrados, entre toda a ação que o gênero pede e a tensão que deve nos causar para que nosso interesse pela historia não se perca. 

Eu digo que os dois filmes são parecidos, mas não pense que por ter assistido a um que o outro será exatamente igual. Um se passa quase totalmente em um trem, tanto que o titulo original é “Train to Busan”, enquanto o outro se passa por completo em um prédio. Isso não torna as possibilidades menores, pelo contrario, ajuda para tornar a tensão maior. 

O segundo filme, apresenta um desafio maior por se tratar de pouquíssimos personagens, tendo o dever de entreter o telespectador durante um pouco mais de uma hora e meia. Enquanto o outro, tendo uma duração um pouco mais longa, entretanto apresenta um elenco bem maior, com personagens cativantes e profundos. A cena final é extremamente comovente, mostrando que realmente o cinema sul coreano tem grande potencial. 

Eu indico esses dois filmes para vocês, convencida de que irão gostar muito. E aconselho vocês assistirem legendado, para uma emersão mais profunda. Depois me digam o que acharam e se ja assistiu deixe aqui seu comentário, mas lembre-se, sem spoilers. hehe. 

Até a próxima postagem e se cuidem minha gente!!

Já curtiu?

Popular Posts

Pensamentos


"Seja feliz com o que você já tem. O resto se consegue com o tempo!"

Mariana Lüdi

"A pedra que no papel nem serve para desenhar uma reta, dentro d'água faz círculos perfeitos!"

Heráclito

"Só ha duas maneiras de viver a vida; a primeira é vivê-la como se os milagres não existissem. A segunda é vivê-la como se tudo fosse um milagre."

Albert Einstein

"Pois nada que valha a pena provar pode ser provado, nem tampouco refutado; portanto, sê sábio. Adere sempre ao lado mais ensolarado da duvida!"

Lord Tenysson


Amigos Leitores

 
"O mundo de Mari" © 2012 | Designed by Bubble Shooter, in collaboration with Reseller Hosting , Forum Jual Beli and Business Solutions